Olá sonhadores, hoje vamos estrear uma nova coluna aqui no blog. Esse novo espaço é para lembrar dos livros esquecidos das nossas prateleiras. Esse problema é muito comum entre pessoas que amam colecionar livros, vez por outra, quando vamos tirar poeira das nossas estantes ou prateleiras acabamos encontrando aquele livro que compramos ou ganhamos e que por algum motivo deixamos para ler depois e acaba sendo esquecido, o tempo passa e o coitado fica lá esperando ser lembrado.


Alguns dos motivos principais que no meu caso faz eu esquecer são:

* A sinopse que não despertou o meu interesse
* A Capa que não chamou a minha atenção

Então vamos lá?


O Livro de Hoje é Tom Jone do autor Henry Fielding um romancista inglês conhecido por seu humor vulgar, inicialmente publicado em 1749. 


Comprei esse livro em um sebo, e estava em promoção por R$5,00 reais, Tudo ajudou: o valor e a quantidade de páginas, quase 600 páginas. Tudo isso fez crescer os meus olhos e levei para casa. Depois soube por uma professora que eu tinha comprado por uma bagatela e sem querer comprei um clássico. No caminho de casa, dentro do ônibus comecei a ler e gostei, porém quando cheguei em casa esqueci ele na minha estante. 

Sinopse: Este romance conta a história de um enjeitado criado por uma família da nobreza rural que se torna um jovem de grande fascínio pessoal e que atrai a paixão de diversas mulheres. Mas torna-se vítima das mais variadas formas de preconceito e desperta, em muitos, a inveja e o ciúme. Sua verdadeira origem é revelada no final, após profunda análise do cotidiano inglês de meados do século XVIII.

Outras Curiosidades...

O Livro já serviu de inspiração para o filme: As aventuras de Tom Jones,  lançado em 1963 dirigido por Tony Richardson e recebeu 6 prêmios.

Oscar 1964 (EUA)
  • Venceu na categoria de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Trilha Sonora.
  • Indicado nas categorias de Melhor Ator (Albert Finney), Melhor Ator Coadjuvante (Hugh Griffith), Melhor Atriz Coadjuvante (Diane Cilento, Edith Evans e Joyce Redman) e Melhor Direção de Arte - Colorida.
BAFTA 1964 (Reino Unido)
  • Venceu nas categorias de Melhor Filme, Melhor Filme Britânico e Melhor Roteiro Britânico.
  • Indicado nas categorias de Melhor Ator Britânico (Albert Finney e Hugh Griffith) e Melhor Atriz Britânica (Edith Evans).
Globo de Ouro 1964 (EUA)
  • Venceu nas categorias de Melhor Filme - Comédia ou Musical.
  • Indicado nas categorias de Melhor Ator - Comédia ou Musical (Albert Finney), Melhor Diretor e Melhor Ator Coadjuvante (Hugh Griffith).
Festival de Veneza 1963 (Itália)
  • Albert Finney recebeu a Taça Volpi na categoria de Melhor Ator.
  • Tony Richardson foi indicado ao Leão de Ouro.
Grammy 1964 (EUA)
  • Venceu na categoria de Melhor Trilha Sonora para Cinema ou Televisão.
Prêmio NYFCC 1963 (New York Film Critics Circle Awards, EUA)
  • Venceu nas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Ator (Albert Finney).

Acho que depois de tudo isso esse livro merece ser lido não é?


4 comentários:

  1. Todos temos um desses, né? Acontece muito comigo em livros de contos. Leio um ou dois, gosto bastante, mas saturo do estilo do autor, então faço uma pausa que acaba durando meses, não por eu não sentir falta do contista, é só que outro ocupou o lugar e assim foi...
    Esse autor parece interessante. Nunca tinha ouvido falar. Não é tão incomum encontrar clássicos baratos por aí, mas cinco reais é um ótimo negócio. Recentemente comprei por 10,00 - novo, não foi em sebo, foi na Cultura -, Confissões de um inglês comedor de ópio, do Thomas de Quincey, também no idioma original.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raphael.
      Realmente isso acontece muito no meu caso pode ser com qualquer gênero, realmente foi um achado, o sebo onde comprei se chama Arte e Ciências que é muito conhecido aqui em Fortaleza. Esse livro Tom Jones realmente não é muito conhecido mas posso dizer que já no primeiro capítulo você sente uma certa atração com a escrita do autor.
      beijos

      Excluir
  2. Tem um monte desses na minha estante. Coitados, eles merecem ser lidos. Um que me lembrei agora é Um encontro inesperado da Rosamunde Pilcher. Eu comecei a ler, mas aí eu acabei lendo outro livro e ele ficou esquecido.

    Atualizei meu blog. Espero sua visita.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Samira !!!
      Começa assim mesmo, quando damos conta a fila de livros esquecido, ficou enorme!!! rsrsrs
      beijos

      Excluir