Entrevista: Helena Andrade






Vamos Iniciar a semana ( dia 19/3 foi feriado aqui na minha cidade) com uma entrevista com mais uma autora nacional. Helena Andrade é autora de 3 romances: 

14997081_1361900397168190_677449046_n capa_cortada  
capa-umsonhoamais-040711



Qual foi o maior obstáculo para escrever o livro?
Organizar o tempo disponível com a vontade de concluir a história.

Existe algum personagem que foi inspirado em alguém da vida real?
Não! Nenhum dos meus personagens é inspirado em uma pessoa específica, eles geralmente
são a composição de atitudes e personalidades de vários conhecidos.

No início, que tipo de escritor ou livro te influenciou?
A Saga Crepúsculo de Stefanie Meyer.

Como você percebeu que o seu destino era ser escritora?
Quando me encontrei desenvolvendo uma história. Rapidamente a obra estava concluída e
não só eu gostei do resultado, mas também foi aprovada pelos leitores.

Quais são seus livros, autores e personagens preferidos?
Vou agregar os três para definir melhor, pois quando gosto de um livro, geralmente o
personagem me cativa e se isso acontece o autor ultrapassa minhas expectativas e me faz
devorar seus livros: Claire de Outlander escrito por Diana Gabaldon, Edward de Crepúsculo
escrito por Stefanie Meyer, Susana de O diário de Nicolas para Susana escrito por James
Peterson, Elisa de Sob a Luz dos seus olhos escrito por Chris Melo, Ester de Por linhas Tortas
de Cynthia França e tantos outros personagens, autores e livros fascinantes.

Qual foi o capítulo que você mais gostou de escrever? E porquê?
Bem, já tenho 4 livros publicados, 3 deles romances com mais de 65.000 palavras. É bem difícil
responder a esta, mas vou citar um de meu último livro “Divina Essência”, eu amei escrever o
capítulo no qual a personagem principal se sente paralisada diante do que ela mais temia e
consegue refletir e perceber que se não enfrentasse seu próprio medo perderia seu maior
tesouro.

Qual foi a sua reação quando viu que seu livro estava finalizado?
Alegria plena.

Como seus defeitos interferem no que você escreve? A vaidade, por exemplo.
Bem, quando eu escrevo mergulho na personalidade de cada personagem. Se a vaidade fizer
parte da composição dele, será ressaltada. O que me cativa mesmo é transformar sentimentos
e emoções em palavras e deixar o leitor aproveitar cada trechinho, seja se apaixonando pelo
personagem ou o odiando.

Alguma vez você aprendeu algo com uma crítica? Se aprendeu, isso mudou seu jeito de
escrever
Quando você lê o livro de um escritor mais ou menos da sua idade, que disputa mais
ou menos os mesmos espaços que você, a torcida é para que o texto seja bom ou ruim?
Depois da fase emoção, procuro analisar a crítica. Se achar que ela tem embasamento, procuro
me aperfeiçoar e cuidar melhor do ponto criticado. Muitas vezes as críticas vêm sem
fundamento. Já tive situações em que nitidamente aquele leitor não havia entendido a história
ou sequer a lido na integra. Em Simplesmente Amor, Alícia, a personagem principal, carrega
um segredo desde o primeiro capítulo e este elemento é a base da história, o que define as
atitudes da personagem no decorrer da trama. No entanto houve uma leitora que mencionou
ser desnecessário este segredo. Se mais pessoas tivessem tido esta percepção, eu teria
questionado a forma de abordagem, só que isso não apareceu em nenhum outro feedback de
leitor.

Você convive fraternalmente com alguém que, em público ou particular, declarou não gostar
dos livros que você escreveu?
Kkk...felizmente não! Tenho retornos muito positivos inclusive de quem não é o público alvo
de minhas histórias. Por exemplo: a minha abordagem é direcionada mais ao público feminino,
no entanto tenho vários amigos que leem e adoram.

Quais são seus projetos para 2018?
Estou organizando uma nova antologia de contos, como fiz em 2013, quando publiquei em
parceria com outras 6 autoras o livro “Encontros e Desencontros” e também vou iniciar um
novo romance.

Agradecemos a sua participação!
Eu que agradeço a oportunidade! Que 2018 seja um ano recheado de sucessos para o blog.

Helena Andrade
SOBRE A ESCRITORA:
Apaixonada pela escrita e estudo das técnicas literárias, Helena adora romances, em especial aqueles que emocionam e fazem o leitor devorar a história da primeira a última página. Por amar tanto o gênero, ela dedicada a escrevê-los buscando provocar em seu leitor estas sensações. Leia mais
Acompanhe a autora







Um comentário

  1. Querida Wanderleia e equipe do blog, adorei conceder a entrevista ao blog. Gratidão pelo carinho e oportunidade! Blogueiraos como vocês fazem muito diferença no trabalho do escritor.

    ResponderExcluir